terça-feira, 13 de setembro de 2011

Coisas que me irritam. E muito.


Percebi que existe um “alerta” interessante indicando que estou ficando velho. Cabelos brancos ou a falta deles já seriam um bom sinal. Mas no meu caso, esse nunca foi um bom indicador já que com pouco mais de 30 anos metade deles haviam ido embora e a outra metade resolveu ficar branco em sinal de protesto pela evasão.
Sendo assim, o que tem me mostrado que já não sou mais um “garoto” é a intolerância. Sim, porque algumas coisas têm me irritado mais do que normalmente irritariam. E outras têm me deixado extremamente fora do eixo. Isso sim, é sinal de que o relógio já deu muitas voltas.
E eu poderia citar várias coisas irritantes, mas para que você não ache que tenho 80 anos (tenho 47), vou comentar apenas 5 que tem alguma relação com comunicação.

Previsão do tempo nos telejornais
Me diz uma coisa: pra que eu quero saber como vai o tempo em Belém, Roraima ou Piraporinha do Agreste? Deus do céu. Todos os dias, em todos os telejornais, em todos os horários os caras colocam um “especialista” para dizer, em detalhes, como está o tempo no Brasil inteiro! E os caras falam qual será a temperatura máxima e mínima de várias regiões. Ah, sim. Alguém irá dizer que isso é de vital importância para quem está indo viajar para uma dessas bandas. É? Basta esse viajante se dar ao trabalho de consultar a internet. Até porque, nunca conheci ninguém que deixou de viajar porque o homem do tempo disse que estava chovendo no destino de suas férias.

Comentário de apresentador de telejornaisO culpado foi o Boris Casoy e seu inesquecível “é uma vergonha”. Por causa dele abriu-se uma porta para que todos resolvessem dar sua opinião sobre qualquer que seja a matéria. De manhã no Bom Dia Brasil, por exemplo, o tal de Renato Machado parece uma matraca. Dá pitaco expressando sua opinião em todas as matérias, seja ela sobre culinária, física quântica, futebol ou estética. E eu, que já estou irritado com a previsão do tempo, começo a ficar com azia às 7h30 da manhã. Trailer “obrigatórios” nos

DVDs de filmes Insuportável
Existem alguns DVDs com tantos trailers que eu acabo com a pipoca antes de chegar no filme. E não adianta eu apertar o botãozinho >> porque um sinal de “proibido” me indica que eu sou obrigado a ver o trailer. O mais interessante é que numa comédia, por exemplo, os caras colocam trailers de terror. Vários. E eu detesto filme de terror.

Pop-up 
Me irrita muito. Me desculpem meus amigos que ganham dinheiro com isso, mas esse é o mal do século. Aliás, do século passado estendido até o atual. Teve um tempo que isso deu uma diminuída, mas ultimamente tem pipocado aos montes. E os caras que programam são bons no que fazem. Eles colocam bem em cima da notícia que eu estou procurando. Nem um pixel pra lá, nem um pixel pra cá.

Remake de novela 
Vamos deixar clara duas coisas, ok? A primeira é que eu não assisto novela, seja ela qual for. A segunda é que novela é a coisa mais previsível do mundo. E talvez seja por isso que eu não assista. Já no primeiro capítulo você define quem vai se dar bem e quem vai para as cucuias. Que o pobrinho vai ficar rico, depois perder tudo mas que no final ele vai recuperar a bufunfa. Que a menininha boazinha vai perder seu príncipe por conta de uma tramoia de alguém que escuta as conversar atrás da porta (cara, essas cenas me irritam muito) e no final, aos prantos (dos atores e do público), eles se perdoam e se reconciliam. E de cinco em cinco anos eles matam alguém no meio da trama pra ficar o jogo de “quem-matou-a-desgraçada”. Agora me explique: quem autoriza fazer uma regravação de algo tão óbvio, previsível e batido?

Viu? Duro não é ficar velho. Duro é ficar chato.

Um comentário:

  1. Esse cara da ilustração tá muito cabeludo rs

    ResponderExcluir